Coronavírus: tendências e oportunidades do setor de saúde no pós-crise

2 minutos

Folder

A pandemia do coronavírus e a iminente crise econômica exigirão capacidade de gestão, planejamento e poder de reação das empresas. Neste momento de instabilidade e imprevisibilidade, é fundamental a conscientização de pessoas e empresas para as mudanças que devem vir. Aceitá-las e promover as adaptações necessárias será o fator de sobrevivência para as empresas.

O passado mostra que crises humanitárias e econômicas são grandes divisores de água para a sociedade, a pandemia do Covid-19 será um marco para representar o fim do século XX como descreveu recentemente o jornal El PaísA publicação do jornal traz as tendências para o mundo pós-pandemia, e evidencia que dentre as mudanças elencadas a busca pela eficiência de recursos guiará a gestão das empresas. Para o setor da saúde suplementar, esse cenário deverá favorecer e fortalecer ainda mais as operadoras mais eficientes na gestão de seus custos assistenciais. Com isso, a tendência é que o mercado de planos de saúde se torne cada vez mais concentrado, acelerando o movimento de consolidação do setor.

Oportunidades

Com a necessidade vem as soluções. O vírus deixou evidente que mesmo com a incessante evolução da tecnologia na medicina nos últimos anos, ainda há muito espaço para evoluir. As pesquisas no setor só aumentaram com o início a crise, e no Brasil o Governo destinou R$ 50 milhões para pesquisas sobre o coronavírus. Os resultados deverão trazer soluções não apenas para a Covid-19, mas também para outras enfermidades, e representarão ganhos para toda o setor. A pandemia reforçou a importância dos profissionais de saúde, especialmente médicos e enfermeiros. Nos últimos anos, houve um enfraquecimento do SUS, que com a crise, recebeu maior atenção e investimentos não vistos na história recente, conquistando uma maior importância em relação a períodos passados.

Compartilhe