7 erros para não cometer em suas redes sociais

As redes sociais podem ser um bom começo para o médico que quer estreitar relacionamentos com pacientes em potencial e ganhar reconhecimento. Se você já faz parte de alguma delas – mas não está vendo resultado – ou se está pensando em criar um perfil, fique atento para não cometer erros

Universo DOC 5 minutos

Folder

Se você, como médico, já trabalha sua imagem profissional nas redes sociais, perguntamos:  tem tido um bom retorno dos seus seguidores? Na verdade, não consegue avaliar esse feedback? Não sabe quais são seus possíveis erros nas redes sociais? Ou acredita que seja melhor desistir desse meio de comunicação, pois não conseguiu uma boa adesão dos seguidores ao que você publica? Será que essa é a melhor solução?

Facebook, Twitter, LinkedIn, Instagram e outras redes vêm ampliando a facilidade de acesso a informações e reforçam o meio de comunicação bilateral que a internet iniciou. Segundo uma pesquisa divulgada em 2019, o Brasil é o segundo país em tempo gasto em redes sociais. Além disso, a pesquisa ainda mostrou que nos últimos 7 anos o tempo médio gasto nas redes sociais aumentou em quase 60%.

Dentro desse cenário, muitos são os que fazem uso das redes para angariar informações sobre saúde e como manter uma vida de qualidade. Para isso, seguem páginas de médicos no Facebook e Instagram, a fim de obter mais conhecimento sobre determinada doença, por exemplo. Caso o paciente confie nas informações transmitidas pelo profissional, ele pode vir a compartilhá-las e ainda marcar uma consulta com o médico que segue. Ou seja, além de propagar o trabalho do profissional, ainda se torna um cliente em potencial.

Com base nisso, as redes sociais podem ser boas aliadas para o seu crescimento profissional. Caso você já possua uma conta em alguma delas e não esteja vendo resultados positivos, é possível que esteja fazendo algo errado. Para ajudá-lo, apresentamos uma lista com os sete erros mais comuns nas redes sociais e como evitá-los. Se você ainda não iniciou um perfil profissional, mas tem vontade de abrir uma conta em uma delas, fique atento para começar com o pé direito.

1- Atuar sem planejar

Não ter um planejamento de como atuar nas redes sociais pode fazer com que você se perca em suas postagens. Portanto, defina como quer trabalhar. Como médico, você pode estimular a promoção de saúde na sua especialidade, incentivando comportamentos saudáveis. Além disso, a divulgação de dados de pesquisas bem fundamentadas pode também ser uma boa oportunidade de mostrar que você se mantém atualizado.

2- Mesclar perfil profissional com pessoal

Não confunda os dois. Caso pretenda obter relacionamentos que venham a ajudá-lo a se tornar mais conhecido como um bom médico, crie um perfil com objetivo estritamente profissional. Por isso, misturar ambos pode acarretar em descrédito por parte dos seguidores e você ainda pode sentir que perdeu sua privacidade.

3- Ter desprezo e automatismo

É bem provável que as pessoas entrem em contato com você para tirar dúvidas ou até mesmo para dar uma opinião sobre algum conteúdo que você publicou. Não as ignore e nem dê respostas automáticas. Nas redes sociais, as pessoas buscam interação. Assim, marque na agenda um momento do dia para ver como está sua conta na rede e responda aos comentários sempre com educação e clareza.

4- Ignorar reclamações

Não ignore reclamações ou opiniões contrárias. Responda até mesmo as críticas. Responda com polidez e evite discussões. Mantenha a postura profissional e, se preferir, ofereça seu e-mail para que tudo seja esclarecido da melhor forma possível. Em caso de provocações, não revide em tom de ataque. Outro ponto: caso tenha publicado algo errado, peça desculpas e corrija-o o mais rápido que puder.

5- Não entender que as redes são diferentes

Disparar o mesmo conteúdo, da mesma forma, para redes sociais diferentes pode soar impessoal. Por isso, procure entender como cada rede funciona. O Twitter, por exemplo, possui uma linguagem rápida baseada em limite de caracteres e faz pouco uso de imagens, enquanto no Instagram, você possui mais liberdade de textos e, principalmente, de imagens e vídeos. Estude a melhor forma de adaptar seu conteúdo a cada rede.

6- Comprar likes

Fuja da compra de seguidores, fãs ou curtidas. As pessoas podem enxergar seu conteúdo como spam, diminuindo sua credibilidade diante delas e correndo o risco de ser penalizado pela rede social. Portanto, aposte em conteúdo de qualidade, atualizado com frequência e que mantenha um padrão na linguagem do texto e das imagens a serem divulgadas.

7- Não avaliar feedbacks

Não avaliar o feedback pode fazer com que você perca boas oportunidades. Por isso, preste atenção ao que o seu público diz sobre você nas redes, crie enquetes para saber quais são os interesses deles, o que eles gostariam de saber dentro da especialidade que você aborda. Assim, você conseguirá direcionar ainda mais o seu conteúdo para o que de fato interessa a eles.

Compartilhe
x

Revista DOC nova edição

100% gratuita

Faça seu download