Médico multitarefas: qual é o limite?

Entenda as desvantagens de ser um profissional multitarefas full-time e saiba como se manter focado e executar as tarefas de forma mais ordenada e tranquila

Folder

Ser médico multitarefas pode parecer um modo eficaz de lidar com a rotina estressante, porém, em diversos momentos, essa característica pode estar apenas “mascarando” o excesso de trabalho. Apesar de ter sido normalizado ao longo dos anos, ser multitarefas pode prejudicar a atenção e o resultado das tarefas que estamos executando.

Cientistas do Instituto Nacional Francês de Saúde e Pesquisa Médica (INSERM) usaram ressonância magnética funcional para analisar o cérebro de indivíduos realizando duas tarefas ao mesmo tempo. Os resultados mostraram que, nesses casos, o cérebro “se divide” em dois, fazendo com que os participantes esquecessem detalhes e cometessem três vezes mais erros.

Para médicos, realizar diversos afazeres simultaneamente pode induzir a um diagnóstico equivocado ou até mesmo, em situações mais graves, a um erro cirúrgico, por exemplo. Portanto, é importante entender de que forma esse processo acontece e o que fazer para evitar.

Tipos de atenção

Primeiramente, é importante entender que há diferentes tipos de atenção, sendo elas: sustentada, alternada, seletiva e concentrada – e a função multitarefa exige uma atenção dividida.

  • Sustentada

A atenção sustentada é ideal para uma tarefa que exige foco durante algum tempo, pois esta é a habilidade de manter-se focado durante um período longo em uma atividade ininterrupta e constante.

  • Alternada

Pessoas com atenção alternada têm a habilidade de revezar o foco da atenção. É como estar em uma festa conversando com uma pessoa, iniciar o assunto com outra e conseguir voltar para a anterior. Ou seja, é quando você alterna a sua atenção sem perder o ritmo.

  • Seletiva

Já indivíduos com atenção seletiva têm a habilidade de manter a atenção em locais com barulho, por exemplo. Com isso, é possível não se distrair quando determinam para onde sua atenção será direcionada e, por isso, não se incomodam com barulhos e outros fatores que possam desviar sua atenção.

  • Concentrada

Diferente da atenção seletiva, quem tem atenção concentrada se mantém atento ao que está executando. Por exemplo, um jornalista com atenção concentrada foca no artigo que lê, no texto que escreve porque é o que ele executa naquele momento.

Fatores que podem influenciar no comportamento multitarefa

Sabe-se o quão difícil é manter-se focado em apenas uma tarefa por vez, dadas as responsabilidades atribuídas aos médicos. Quando há dificuldades em focar, alguns fatores externos devem ser considerados – como cultura organizacional, excesso de ruídos, problemas de temperatura, problemas na escala, fluxos de serviço inadequado, falta de equipamentos e materiais etc.

Também há uma série de fatores internos que podem contribuir para esse tipo de comportamento, como: dispersão, preocupação com problemas pessoais, falta de interesse pela atividade que realiza, falta de disciplina pessoal, excesso de extroversão, cansaço físico e mental etc. Além disso, médicos também estão suscetíveis a ficar doentes e, em muitos casos, tendem a “esconder” a enfermidade e seguir a rotina planejada, o que pode configurar outro fator problemático.

Como manter o foco em uma única atividade?

  • Planeje sua semana

Tente planejar sempre os próximos dias com antecedência, pois ao programar somente o dia corrente há uma tendência maior em perder o foco. Realizar o planejamento dessa forma também facilita a divisão de prioridades.

  • Priorize as tarefas mais importantes

Faça uma lista com as principais tarefas dos dias seguintes e selecione as que terão mais impacto no seu trabalho, pois essas serão as suas prioridades. As tarefas inesperadas que podem surgir ao longo do dia devem ser avaliadas com cautela. Mas lembre-se: fazer coisas urgentes constantemente é estar sempre no modo multitarefa.

  • Faça pausas quando necessário

O cérebro tem um limite de foco. Depois de atingir esse limite, é preciso desfocar e começar de novo. Por isso, permita-se tirar algumas pausas quando sentir-se exausto física ou mentalmente. Existem fórmulas, como a regra 52 x 17 (52 minutos de trabalho x 17 de pausa), que podem ajudar nessa organização. Sabemos que para alguns médicos seguir esse método não é uma realidade, mas ao menos vale para outros momentos do dia a dia ou até mesmo para a vida pessoal.

  • Desconecte-se das redes

As tecnologias estão presentes em cada segundo de nossas vidas e nos trouxeram muita praticidade ao dia a dia. Porém, é preciso saber a hora de conectar e desconectar, quando silenciar e entender quais e quando as redes deverão te interromper.

  • Busque formas de aliviar a tensão

Devido ao estresse constante, muitos médicos tendem a se sentir pressionados e acabam desenvolvendo alguns transtornos como ansiedade e depressão. Para lhe ajudar a manter sua saúde mental estável, tente encontrar tempo para praticar atividades relaxantes, como o mindfulness, uma técnica que consiste em vivenciar o momento presente, intencionalmente, aceitando a experiência.

Compartilhe
x

Revista DOC nova edição

100% gratuita

Faça seu download